Compreendendo Melhor

Compreendendo Melhor

Falaremos aqui sobre eclesiologia profética, ou seja, dentro das cartas de apocalipse, relatam as coisas que deveriam acontecem nos sete períodos da plenitude dos gentios. Cada era (cada período) existe um mensageiro e uma forma específica que Deus agia para chamar os seus eleitos.

Existem, frases, ou palavras que talvez serão de difícil compreensão, amenos que você tenha um conhecimento prévio sobre o assunto, e para isso estaremos aqui colocando uma breve definição do que se trata algumas expressões textuais.

 Igreja gentílica ou gentia, é a representação das igrejas em todos os países do mundo, por isso gentia, que vem de gentes.

 A Igreja judia ou Judaica é a igreja ortodoxa, onde guardava os preceitos da lei de Moisés, exclusivamente a igreja do povo Judeu (Israelitas de hoje).

 Sete Eras, ou Sete períodos, é o tempo predestinado por Deus para a igreja gentílica, (nós) esse tempo consiste em um plano chamado “a plenitude dos gentios”, onde Deus estabeleceu para redimir a igreja em cada período do tempo. Existem sete períodos e estamos no último período, ou seja última “era” desse plano, esse último período é chamado de: “Era de Laudicéia”.

A cada período, existe um mensageiro específico como anteriormente foi falado, e durante as sete “eras” existiram sete mensageiros, ou seja, a cada período existiu um homem predestinado por Deus para fazer uma “reforma”. O mais conhecido entre esses reformadores chamasse Lutero, que foi a direção de Deus para a quinta era da igreja, a Era de Sardes, veja imagem abaixo.

7 eras da igreja

Essa imagem acima é um exemplo clássico de como entender as eras(períodos). Mas não se preocupe, na medida que formos abordando os temas, você entenderá de maneira simples e progressivamente. Todavia antes de falarmos sobre as eras especificamente devemos observar alguns pontos fundamentais. Vejamos…

A REVELAÇÃO DE JESUS, O CRISTO

Apocalipse 1:1-20

  1. Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo; 2. O qual testificou da Palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. 3. Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. 4. João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte Daquele Que É, e Que Era, e Que Há de Vir, e da dos sete Espíritos Que estão diante do Seu trono; 5. E da parte de Jesus Cristo, que é a Fiel Testemunha, o Primogênito dos Mortos e o Príncipe dos Reis da Terra. Àquele que nos ama, e em Seu sangue nos lavou dos nossos pecados, 6. E nos fez reis e sacerdotes para Deus e Seu Pai: a Ele glória e poder para todo o sempre. Amém. 7. Eis que vem com as nuvens, e todo o olho O verá, até os mesmos que O traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre Ele. Sim. Amém. 8. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, Que É, e Que Era, e Que Há de Vir, o Todo-Poderoso. 9. Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da Palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. 10. Eu fui arrebatado em Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, 11. Que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardo, e a Filadélfia, e a Laodicéia. 12. E virei-me para ver quem falava comigo. E, virandome, vi sete castiçais de ouro; 13. E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do Homem, vestido até aos pés de um vestido comprido, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. 14. E a Sua cabeça e cabelos eram brancos como a lã branca, como a neve, e os Seus olhos como chama de fogo; 15. E os Seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a Sua voz como a voz de muitas águas. 16. E Ele tinha na Sua destra sete estrelas; e da Sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o Seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. 17. E eu, quando O vi, caí a Seus pés como morto; e Ele pôs sobre mim a Sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o Primeiro e o Último; 18. E o Que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. 19. Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer: 20. O mistério das sete estrelas, que viste na Minha destra, e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que viste, são as sete igrejas.

INTRODUÇÃO AO CAPÍTULO UM

Apoc. 1:1-3. “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos Seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo Seu anjo as enviou, e as notificou a João Seu servo; o qual testificou da Palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. Bemaventurado aquele que lê, e os que ouvem as Palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.”

O escriba (não autor) deste livro é São João, o divino. Historiadores concordam que ele viveu a última parte de sua vida em Éfeso, embora no tempo da composição deste livro ele estivesse na Ilha de Patmos. Não é a história da vida de João, mas é a Revelação de Jesus Cristo nas futuras eras da igreja. No versículo três é chamado de profecia e isso é realmente o que ele é. Este livro é usualmente denominado a Revelação de São João, mas isso é incorreto. É a Revelação de Jesus Cristo dada a João para os cristãos de todas as eras. É o único livro em toda a Bíblia que foi escrito pelo Próprio Jesus, através do aparecimento pessoal a um escriba. É o último livro da Bíblia, não obstante ele fale do princípio e do fim das dispensações do Evangelho. Agora a palavra grega para revelação é “apocalypse” que significa “desvelar”. Este desvelar é perfeitamente descrito no exemplo de um escultor desvelando sua obra de estatuária, expondo-a ao espectador. É um descobrimento, revelando o que estava previamente escondido. Ora, o descobrimento não é apenas a revelação da Pessoa de Cristo, mas é A REVELAÇÃO DE SUAS OBRAS FUTURAS NAS SETE ERAS DA IGREJA VINDOURAS. A importância da revelação pelo Espírito a um verdadeiro crente jamais pode ser super enfatizada. A revelação significa mais a você do que talvez você se dê conta. Agora, eu não estou falando acerca deste Livro de Apocalipse e você. Eu estou falando acerca de TODA a revelação. Ela é tremendamente importante para a igreja. Você se recorda em Mateus 16 onde Jesus fez aos discípulos esta pergunta: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem? E eles disseram: Uns João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Ele: E vós, quem dizeis que Eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas Meu Pai, que está nos céus. Pois também Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

O católicos romanos dizem que a igreja está edificada sobre Pedro. Ora isso é realmente carnal. Como poderia Deus edificar a igreja sobre um homem tão instável que negou o Senhor Jesus e praguejou enquanto o fazia? Deus não pode edificar Sua igreja sobre qualquer homem nascido em pecado. E não era alguma pedra situada lá como se Deus tivesse santificado o terreno naquele lugar. E não é como os protestantes dizem, que a igreja está edificada sobre Jesus. Foi a REVELAÇÃO. Leia da maneira como está escrito: “Não to REVELOU a carne e o sangue, MAS MEU PAI TO REVELOU, e SOBRE ESTA PEDRA (REVELAÇÃO) EDIFICAREI A MINHA IGREJA.”

A igreja está edificada sobre a Revelação, sobre o “Assim Diz o Senhor.” Como soube Abel o que fazer a fim de oferecer a Deus um sacrifício apropriado? Pela fé ele recebeu a revelação do sangue. Caim não obteve tal revelação (embora ele tivesse um mandamento) portanto ele não pôde oferecer o sacrifício correto. Foi uma revelação de Deus que fez a diferença e deu a Abel vida eterna. Agora você poderia tomar o que o pastor diz, ou o que o seminário ensina, e embora isto lhe seja ensinado com eloquência, até que Deus revele a você que Jesus é o Cristo, e que é o sangue que o limpa, e que Deus é seu Salvador, você nunca terá vida eterna. É a revelação espiritual que o faz. Agora eu disse que este Livro de Apocalipse é a revelação de Jesus e o que Ele está fazendo nas igrejas durante essas sete eras. É uma revelação porque os discípulos, eles próprios, não conheciam estas verdades registradas. Não tinha sido previamente revelado a eles. Você se recorda que eles vieram a Jesus no Livro de Atos e Lhe perguntaram: “Tu vais neste tempo restaurar o reino a Israel?” E Ele disse: “Não vos pertence saber os tempos ou as estações.” Aqueles homens ainda estavam pensando em Jesus como tendo um reino terrestre. Porém era um reino espiritual que Ele ia edificar. Ele mesmo não podia dizer-lhes acerca de Seu lugar nele, pois o Pai não o tinha revelado a Ele. Mas agora após Sua morte e ressurreição, e neste tempo particular em Seu ministério medianeiro, Ele é capaz de expor aqui nesta revelação de Si mesmo a João o que Sua glória e presença na igreja significariam e fariam. Nesta revelação Ele nos diz qual é o fim do diabo. Ele nos diz como vai tratar com o diabo e lançá-lo no lago de fogo. Ele revela o fim dos maus que seguem a Satanás. E Satanás odeia isso. Você já notou como Satanás odeia dois livros da Bíblia mais do que todos os outros? Através de teólogos liberais e pseudocientistas ele está sempre atacando o Livro de Gênesis e o Livro de Apocalipse. Nestes dois livros nós encontramos a origem de Satanás, seus caminhos horríveis e sua destruição. É por isso que ele os ataca. Ele odeia ser exposto, e nesses livros ele é exposto exatamente como ele é. Jesus disse acerca de Satanás: “Ele não tem parte em Mim, e Eu não tenho parte nele.” O diabo gostaria de provar diferente isso; mas ele não pode, portanto ele faz tudo o que pode para destruir a confiança na Palavra. Mas quando a igreja descrê de Satanás e crê na revelação do Espírito da Palavra, as portas do inferno não podem prevalecer contra ela. Deixe-me apenas incluir aqui uma informação proveniente do meu próprio ministério, se você não se importar. Todos vocês sabem que este dom em minha vida é sobrenatural. É um dom através do qual o Espírito Santo é capaz de discernir doenças, e os pensamentos dos corações dos homens, e outras coisas ocultas que somente Deus poderia saber e então revelar a mim. Eu queria que você pudesse estar comigo e ver a face das pessoas quando Satanás sabe que vai ser exposto. Agora, não é acerca das pessoas que eu estou falando. É que Satanás tomou o controle de suas vidas através do pecado, da indiferença, e da doença. Mas você deveria ver suas faces. Satanás sabe que vai ser exposto, e as mudanças mais peculiares vêm sobre o semblante das pessoas. Satanás tem medo. Ele sabe que o Espírito de Deus está a ponto de deixar as pessoas saberem de suas obras. É por isso que ele odeia tanto estas reuniões. Quando nomes são citados e doenças reveladas, Satanás odeia. Agora, o que é isto? Não é adivinhação do pensamento, não é telepatia, nem é feitiçaria. É uma REVELAÇÃO pelo Espírito Santo. Esta é a única maneira de eu poder sabê-lo. É claro que a mente carnal chamará isto de qualquer coisa, menos de Espírito Santo. Deixe-me mostrar-lhe outra razão pela qual Satanás odeia este Livro da Revelação de Jesus Cristo na igreja. Ele sabe que Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente, e Ele não muda. Ele sabe isso muitíssimo mais do que noventa por cento dos teólogos. Ele sabe que uma vez que Deus é imutável em Sua natureza, então Ele é igualmente imutável em Seus caminhos. Assim Satanás sabe seguramente que a igreja original em Pentecostes com o poder de Deus (Marcos 16 em ação) é a Verdadeira Igreja que Jesus reclama como Sua. Tudo mais é falso. Tem que ser. Agora recordem isto. Cristo na Verdadeira Igreja é uma continuação do Livro de Atos. Porém o Livro de Apocalipse mostra como o espírito anticristo entraria na igreja e a contaminaria, tornando-a morna, formal e impotente. Ele expõe Satanás, revelando suas obras (tentativa de destruição do povo de Deus e descrédito da Palavra de Deus) até o tempo em que ele é lançado no lago de fogo. Ele combate isso. Ele não pode suportar isto. Ele sabe que se as pessoas obtiverem a VERDADEIRA REVELAÇÃO da VERDADEIRA IGREJA e o que ela é, o que ela representa e que ELA PODE FAZER AS MAIORES OBRAS, ela será um exército invencível. Se elas obtiverem uma verdadeira revelação dos dois espíritos dentro da estrutura da igreja cristã, e pelo Espírito de Deus discernirem e resistirem ao espírito anticristo, Satanás será impotente diante dela. Ele será tão seguramente frustrado hoje como quando Cristo resistiu a cada esforço seu para ganhar poder sobre Ele no deserto. Sim, Satanás odeia a revelação. Mas nós a amamos. Com verdadeira revelação em nossas vidas, as portas do inferno não podem prevalecer contra nós, mas nós prevaleceremos sobre elas. Você recordará que eu mencionei no princípio desta mensagem que este Livro que estamos estudando é a real revelação do Próprio Jesus na igreja e Sua obra nas eras futuras. Então eu mencionei que é necessário o Espírito Santo para nos dar revelação ou falharemos em obtê-la. Juntando estes dois pensamentos nós veremos que não será necessário apenas um estudo normal e reflexão para tornar este Livro real. Vai ser necessário a operação do Espírito Santo. Isso significa que este Livro não pode ser revelado a qualquer um exceto a uma classe especial de pessoas. Será necessário alguém com percepção profético. Requererá a habilidade de ouvir de Deus. Requererá instrução sobrenatural, não apenas um estudante comparando versículo com versículo, embora isso seja bom. Mas um mistério requer o ensinamento do Espírito ou ele nunca se torna claro. Como necessitamos ouvir de Deus e nos abrirmos e nos tornarmos rendidos ao Espírito para ouvir e saber.

Como eu já disse, este Livro (Apocalipse) é a consumação das Escrituras. Está até mesmo colocado exata e corretamente no cânon da Escritura, no fim. Agora você pode saber porque ele diz que qualquer um que o lê ou mesmo ouve é abençoado. É a revelação de Deus que lhe dará autoridade sobre o diabo. E você pode ver porque os que acrescentassem ou tirassem dele seriam amaldiçoados. Teria que ser assim, pois quem pode acrescentar ou retirar da perfeita revelação de Deus e vencer o inimigo? É simples assim. Não há nada com tal poder prevalecente como a revelação da Palavra. Veja, no versículo três uma bênção é proferida sobre aqueles que dão atenção especial a este Livro. Eu penso que isto se refere ao costume no Velho Testamento dos sacerdotes lerem a Palavra para a congregação de manhã. Veja você, muitos não podiam ler, portanto o sacerdote tinha que ler para eles. Contanto que fosse a Palavra, a bênção estava lá. Não importava se fosse lida ou ouvida. “O tempo está próximo.” Anteriormente o tempo não estava próximo. Na sabedoria e economia de Deus esta poderosa revelação (embora plenamente conhecida de Deus) não podia se manifestar até esse tempo. Assim aprendemos imediatamente um princípio a revelação de Deus para cada era pode vir somente naquela era, e num tempo específico. Observe a história de Israel. A revelação de Deus para Moisés veio somente num tempo específico da história, e ainda mais especificamente veio quando o povo clamou a Deus. Jesus, Ele Próprio, veio na plenitude do tempo, sendo Ele a completa Revelação da Divindade. E nesta era (Laodicéia) a revelação de Deus virá em seu devido tempo. Ela não se atrasará, nem será prematura. Pense nisto e considere-o bem, pois estamos hoje no tempo do fim.

A SAUDAÇÃO

Apoc. 1:4-6. “João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte Daquele Que É, e Que Era, e Que Há de Vir, e da dos sete Espíritos que estão diante do Seu trono; e da parte de Jesus Cristo, Que é a Fiel Testemunha, o Primogênito dos Mortos e o Príncipe dos Reis da Terra. Àquele que nos ama, e em Seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e Seu Pai; a Ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” A palavra Ásia é, realmente, Ásia Menor. É uma pequena porção de terra aproximadamente do tamanho de Indiana. As sete igrejas lá foram especialmente escolhidas dentre todas as outras igrejas por suas características, pois essas mesmas características seriam encontradas nas sucessivas eras séculos mais tarde. Os sete Espíritos diante do trono é o Espírito Que estava em cada um dos sete mensageiros, dando-lhes seus ministérios para a era em que cada um viveu. Agora todas estas expressões: ‘Aquele Que É’, e ‘Aquele Que Era’, e ‘Há de Vir’, e ‘Fiel Testemunha’, e ‘Primogênito Dentre os Mortos’, e ‘Príncipe dos Reis da Terra’, e ‘O Alfa e o Ômega’, e ‘O Todo-Poderoso’, são títulos e descrições da ÚNICA E MESMA PESSOA, Que é o Senhor Jesus Cristo, Que nos lavou de nossos pecados em Seu próprio sangue. O Espírito de Deus em João se expressa assim a fim de apresentar a Suprema Deidade de Jesus Cristo e revelar a Divindade como UM Deus. Hoje há um erro grave, que diz haver três Deuses em lugar de um. Esta revelação, conforme dada a João pelo Próprio Jesus, corrige esse erro. Não é que haja três Deuses, mas um Deus com três ofícios. Há UM Deus com três títulos: Pai, Filho, e Espírito Santo. Esta poderosa revelação é a que a igreja primitiva tinha, e deve ser restaurada neste último dia junto com a fórmula correta do batismo nas águas. Agora os teólogos modernos não concordarão comigo pois aqui está o que foi escrito em uma grande revista cristã. “Esse ensinamento (sobre a Trindade) está no próprio coração e âmago do Velho Testamento. Do mesmíssimo modo está no coração e âmago do Novo Testamento. O Novo Testamento é exatamente tão oposto quanto o Velho Testamento à idéia de que haja mais Deuses do que um. Todavia o Novo Testamento com igual clareza ensina que o Pai é Deus, e o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus, e que estes três NÃO são três aspectos da mesma Pessoa, mas três pessoas estando em uma verdadeira relação pessoal uma com a outra. Aí temos a grande doutrina das Três Pessoas porém um Deus.” Eles também afirmam: “Deus, de acordo com a Bíblia, não é simplesmente uma pessoa, mas Ele é três pessoas em um Deus. Esse é o grande mistério da Trindade”. Claro que é. Como podem estar três pessoas em um Deus? Não só não há Bíblia para isso, mas mostra até uma falta de raciocínio inteligente. Três pessoas distintas, embora de idêntica substância, fazem três deuses, ou a linguagem perdeu completamente seu significado. Apenas ouça estas palavras de novo: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, Que É, e Que Era, e Que Há de Vir, o Todo-Poderoso”. Isto é Deidade. Isto não é simplesmente um profeta, um homem. Isto é Deus. E não é uma revelação de três Deuses, mas de UM Deus, o Todo-Poderoso. Eles não acreditavam em três Deuses no princípio da igreja. Você não pode encontrar esse tipo de crença entre os apóstolos. Foi após a era apostólica que esta teoria foi introduzida e realmente tornou-se um debate e uma doutrina fundamental no Concílio de Nicéia. A doutrina da Divindade causou uma dissidência em duas direções. E dessa dissidência surgiram dois extremos. Um realmente entrou no politeísmo, crendo em três Deuses, e os outros entraram no unitarismo. É claro que demorou um pouco para acontecer, mas aconteceu, e nós o temos exatamente hoje. Mas a Revelação através de João pelo Espírito às igrejas foi: “Eu sou o Senhor Jesus Cristo, e Eu sou TUDO isso. Não há nenhum outro Deus”. E Ele pôs Seu selo sobre esta Revelação. Considere isto: Quem foi o Pai de Jesus? Mat. 1:18 diz: “[Maria] achou-se ter concebido do Espírito Santo”. Mas Jesus, Ele Próprio, afirmou que Deus era Seu Pai. Deus, o Pai, e Deus o Espírito Santo, como freqüentemente expressamos estes termos, tornam o Pai e o Espírito UM. Verdadeiramente eles são, ou então Jesus teve dois Pais. Mas note que Jesus disse que Ele e Seu Pai eram Um_não dois. Isso constitui UM Deus. Visto que isto é histórica e escrituristicamente verdadeiro, as pessoas se perguntam de onde vieram as três. Tornou-se uma doutrina fundamental no Concílio de Nicéia em 325 d.C. Esta trindade (uma palavra absolutamente não escriturística) foi baseada nos muitos deuses de Roma. Os romanos tinham muitos deuses aos quais oravam. Eles também oravam a ancestrais como mediadores. Foi apenas um passo dar novos nomes a antigos deuses, de modo que temos santos para tornar isto mais bíblico. Assim, em lugar de Júpiter, Veneza, Marte, etc., temos Paulo, Pedro, Fátima, Cristóvão, etc., etc. Eles não podiam fazer sua religião pagã funcionar com apenas um Deus, portanto eles O dividiram em três, e fizeram dos santos intercessores como tinham feito intercessores de seus ancestrais. Desde então as pessoas têm falhado em dar-se conta de que há apenas um Deus com três ofícios ou manifestações. Eles sabem que há um Deus conforme a Escritura, mas eles tentam estabelecer a teoria de que Deus é como um cacho de uvas; três pessoas com a mesma Divindade igualmente compartilhada por todos. Mas diz claramente aqui em Apocalipse que Jesus é “O Que é”, “O Que Era”, e “O Que Há de Vir”. Ele é o Alfa e o Ômega, que quer dizer que Ele é o “A até Z” ou O TUDO ISTO. Ele é tudo_o Todo-Poderoso. Ele é a Rosa de Sarom, o Lírio do Vale, a Resplandecente Estrela da Manhã, o Renovo Justo, o Pai, o Filho, e o Espírito Santo. Ele é Deus, Deus Todopoderoso. UM DEUS. I Tim. 3:16 diz: “E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na Glória”. Isto é o que a Bíblia diz. Não diz nada acerca de uma primeira ou segunda ou terceira pessoa aqui. Diz que Deus foi manifestado em carne. Um Deus. Esse ÚNICO DEUS foi manifestado em carne. Isso deveria pôr fim à questão. Deus veio numa forma humana. Isso não fez Dele UM OUTRO DEUS. ELE ERA DEUS, O MESMO DEUS. Foi uma revelação então, e é uma revelação agora. Um Deus. Vamos voltar na Bíblia e ver o que Ele era no princípio conforme a revelação que Ele deu de Si Mesmo. O grande Jeová aparecia a Israel numa coluna de fogo. Como o Anjo do Concerto Ele habitava naquela coluna de fogo e dirigia Israel diariamente. No templo Ele anunciava Sua vinda com uma grande nuvem. Então um dia Ele foi manifestado em um corpo nascido virginalmente que foi preparado para Ele. O Deus que habitava sobre as tendas de Israel agora tomava sobre Si uma tenda de carne e habitou como um homem entre homens. Mas Ele era o MESMO DEUS. A Bíblia ensina que DEUS ESTAVA EM CRISTO. O CORPO era Jesus. Nele habitava toda a plenitude da Divindade, CORPORALMENTE. Nada pode ser mais claro do que isso. Mistério, sim. Mas verdade real_não pode ser mais claro. Portanto se Ele não era três pessoas então, Ele não pode ser três agora. UM DEUS: E este mesmo Deus se fez carne. Jesus disse: “Eu vim de Deus e vou (voltar) para Deus”. João 16:27-28. Isso é exatamente o que aconteceu. Ele desapareceu da terra através de Sua morte, sepultamento, ressurreição, e ascensão. Então Paulo encontrou-Se com Ele no caminho para Damasco e Ele falou a Paulo e disse: “Saulo, Saulo por que Me persegues?” Paulo disse: “Quem és, Senhor?” Ele disse: “Eu sou Jesus.” Ele era uma coluna de fogo, uma luz cegante. Ele havia voltado, exatamente como Ele disse que faria. De volta à mesma forma que Ele era antes que se revestisse de um tabernáculo de carne. Isso é exatamente como João viu isto. João 1:18: “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, Que está no seio do Pai, Esse O fez conhecer.” Note onde João diz que Jesus ESTÁ. Ele está NO seio do Pai. Lucas 2:11 diz: “Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, Que é Cristo, o Senhor”. Ele nasceu o Cristo, e oito dias mais tarde quando foi circuncidado Ele foi chamado Jesus, assim como o anjo lhes tinha falado. Eu nasci um Branham. Quando nasci eles me deram o nome de William. Ele era CRISTO mas lhe foi dado um nome aqui embaixo entre os homens. Aquele tabernáculo exterior que os homens podiam ver foi chamado Jesus. Ele era o Senhor da Glória, o Todopoderoso manifestado em carne. Ele é Deus Pai, Filho, e Espírito Santo. Ele é tudo isso. Pai, Filho, e Espírito Santo são apenas títulos. Eles não são nomes. É por isso que nós batizamos no Nome do Senhor Jesus Cristo, pois esse é um nome, não um título. É o nome desses títulos, exatamente como você toma um bebê recém-nascido que é um filho e lhe põe nome. Bebê é o que ele é, filho é o título, então você lhe põe o nome: João Henrique Moreno. Você não batiza apenas em ‘Nome de Jesus’. Há milhares de Jesuses no mundo e houve até antes de Jesus, nosso Salvador. Mas há somente um deles nascido o Cristo: “Senhor Jesus Cristo”. As pessoas falam de Jesus ser o Eterno Filho de Deus. Ora isso não é uma contradição? Quem já ouviu falar de um ‘Filho’ ser eterno? Filhos têm princípios, mas aquele que é eterno nunca teve princípio. Ele é o Deus Eterno (Jeová) manifestado na carne. No Evangelho de São João diz: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós.” Ele era a Verdadeira e Fiel Testemunha da Palavra eterna do Pai. Ele era um Profeta e podia dizer o que o Pai Lhe ordenava dizer. Ele disse: “Meu Pai está em Mim”. Isso é o que Jesus, o tabernáculo, disse: “Meu Pai está em Mim”. Deus tem muitos títulos: ‘Justiça Nossa’, e ‘Nossa Paz’, e “Sempre Presente”, e ‘Pai’, e ‘Filho’, e ‘Espírito Santo’; porém Ele tem somente um nome humano e esse nome é Jesus. Não fique confuso porque Ele tem três ofícios ou tem uma manifestação tríplice. Na terra Ele era um Profeta; no céu Ele é o Sacerdote; e retornando à terra, Ele é Rei dos Reis. “Aquele Que Era”_Esse é Jesus, o Profeta. “Aquele Que É”_Esse é Ele, o Sumo Sacerdote, fazendo intercessão_Um Que pode compadecer-se das nossas fraquezas. “Que Há de Vir”_Esse é o Rei vindouro. Na terra Ele era a Palavra_o Profeta. Moisés disse Dele: “O Senhor teu Deus te despertará um Profeta como eu, e será que se eles não ouvirem as palavras desse Profeta eles serão extirpados de entre o povo”. Notem estes fatos acerca de Jesus. Na terra Ele era Profeta, Cordeiro, e Filho. Isto não O tornou três. Estas eram apenas manifestações ou ofícios de Uma Pessoa: Jesus. Agora há uma porção da Escritura muito apreciada que os trinitarianos pensam provar seu ponto de vista de haver mais do que uma Pessoa efetiva na Divindade. É Apoc. 5:6-8: “E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete pontas e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados a toda a terra. E veio, e tomou o livro da destra do Que estava assentado no trono. E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraramse diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos”. De fato estes versículos, se isolados, pareceriam provar o ponto de vista deles. Note, eu disse, estes versículos ISOLADOS. Entretanto, leia Apoc. 4:2-3 e 9-11: “E logo fui arrebatado em Espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e UM assentado sobre o trono. E o Que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda. E, quando os animais davam glória, e honra, e ações de graça ao Que estava assentado sobre o trono, ao Que vive para todo o sempre, os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do Que estava assentado sobre o trono, e adoravam o Que vive para todo o sempre; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo: Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque Tu criaste todas as coisas, e por Tua vontade são e foram criadas.” Note atentamente que no versículo dois diz: “UM” (não dois ou três, mas UM) assentado sobre o trono. No versículo três diz: “O” (não os) [que estava assentado] era, na aparência, semelhante à pedra jaspe. No versículo nove diz que os animais davam honra “AO” (não aos) [que estava assentado]. No versículo dez diz que os anciãos prostravam-se diante “DO” (não dos) [que estava assentado]. No versículo onze diz que eles clamavam: “Digno és, SENHOR” (não Senhores). Também no versículo onze diz que ESTE sobre o trono era o “Criador”, Que é Jesus (João 1:3), Que é DeusEspírito-Jeová do Velho Testamento (Gên. 1:1). Mas não vamos parar aqui. Leia agora em Apoc. 3:21: “Ao que vencer lhe concederei que se assente Comigo no Meu trono, assim como Eu venci, e Me assentei com Meu Pai no Seu trono.” Também leia Heb. 12:2: “Olhando para Jesus, Autor e Consumador da fé, o Qual pelo gozo que Lhe estava proposto suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.” Note que de acordo com o Próprio Jesus, Que escreveu o Apocalipse, Ele está assentado COM o Pai. O Espírito em Paulo (e Esse Espírito é o Espírito de Cristo, pois Esse é o Espírito de Profecia por meio do qual vem a Palavra) diz que Ele está assentado à DESTRA de Deus. Mas quando João olhou ele viu somente “UM” sobre o trono. E não foi antes de Apoc. 5:6-8 (que vem depois de Apoc. 4:2-3 na seqüência de tempo) que vemos o “Cordeiro” tomando o livro “DO” Que estava assentado no trono, como indicado em Apoc. 4:2-3 e 9-10. O que é isto? É o mistério de “UM DEUS.” Ele (Jesus), saiu de Deus, tornou-se manifesto em carne, morreu e ressuscitou, e retornou ao “Seio do Pai.” Como João disse: “O Filho unigênito, Que está NO seio do Pai, Esse O fez conhecer.” João 1:18. Agora era tempo de Deus (Messias) voltar e reclamar Sua noiva e então Se apresentar (fazer-Se conhecido) a Israel. Desse modo vemos Deus novamente avançando para assumir um relacionamento físico com o homem como o “Filho de Davi, Rei dos Reis, e Senhor dos Senhores, e Noivo da Noiva Gentia.” NÃO é “Dois” Deuses, mas simplesmente UM DEUS manifestando Seus poderosos ofícios trinos e títulos.

O povo sabia que Ele era Profeta. Eles conheciam o sinal do Messias que poderia vir somente através do profeta. João 1:4451: “E Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro. Filipe achou Natanael, e disse-lhe: Havemos achado Aquele, de Quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José. Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem, e vê. Jesus viu Natanael vir ter com Ele, e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo. Disse-lhe Natanael: Donde me conheces Tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi Eu, estando tu debaixo da figueira. Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabi, Tu és o Filho de Deus, Tu és o Rei de Israel. Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? coisas maiores do que estas verás. E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho do Homem.” A habilidade de discernir os pensamentos do coração em homens fez os eleitos de Deus compreenderem que aqui estava o Messias, a Palavra de Deus ungida. Heb. 4:12: “Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” Quando a mulher junto ao poço O ouviu discernir os pensamentos do seu coração ela O reconheceu como profeta, declarando que o Messias seria conhecido por essa grande habilidade. João 4:7-26: “Veio uma mulher de Samaria tirar água; disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. (Porque os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida). Disse-Lhe pois a mulher samaritana: Como, sendo Tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? porque os judeus não se comunicam com os samaritanos. Jesus respondeu, e disselhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e Quem é o Que te diz: Dá-me de beber, tu Lhe pedirias, e Ele te daria água viva. Disse-Lhe a mulher: Senhor, Tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde pois tens a água viva? És Tu maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, bebendo ele próprio dele, e os seus filhos, e o seu gado? Jesus respondeu, e disse-lhe: Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca terá sede, porque a água que Eu lhe der se fará nele uma fonte d’água que salte para a vida eterna. Disse-Lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la. Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido, e vem cá. A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido; porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade. DisseLhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-Me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim O adorem. Deus é Espírito, e importa que os que O adoram O adorem em Espírito e em verdade. A mulher disseLhe: Eu sei que o Messias (Que se chama o Cristo) vem; quando Ele vier, nos anunciará tudo. Jesus disse-lhe: Eu O sou, Eu Que falo contigo.” Apoc. 15:3 diz: “E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do CORDEIRO, dizendo: Grandes e maravilhosas são as Tuas obras, Senhor Deus Todo-poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei dos santos,” Você vê isto? O CORDEIRO, o Sumo Sacerdote tendo Seu sangue nas mãos como expiação no propiciatório por nossos pecados é o Senhor Deus Todo-poderoso. Esse é o Seu atual ofício. Isso é o que Ele está fazendo agora, apresentando Seu sangue em defesa de nossos pecados. Mas um dia esse Cordeiro se tornará o Leão da Tribo de Judá. Ele aparecerá em poder e glória e assumirá Sua autoridade para reinar como Rei. Ele é o futuro Rei desta terra. É claro, isso não quer dizer que Ele não seja Rei agora. Pois Ele é nosso Rei, Rei dos Santos. É um reino espiritual, no momento. Não é deste sistema mundial assim como nós não somos deste mundo. Essa é a razão por que agimos diferente do mundo. Nossa cidadania está no céu. Nós refletimos o Espírito do mundo de nosso renascimento onde Jesus é o Rei. É por isso que nossas mulheres não se vestem com roupas de homens ou cortam seus cabelos ou usam todos esses cosméticos e outras coisas que o mundo quer tanto. É por isso que nossos homens não bebem e fumam e comportam-se pecaminosamente. Nosso domínio é o domínio sobre o pecado e está em vigor através do poder que está no Espírito de Cristo o Qual habita em nós. Cada reino na terra vai ser destruído, mas o nosso permanecerá. Ora nós temos falado acerca dos ofícios e manifestações do único Deus verdadeiro e contemplando Sua glória em um estudo escriturístico. Mas Ele não é para ser conhecido intelectualmente. Ele é conhecido espiritualmente, por revelação espiritual. Este mesmo Ser Que foi conhecido como Jesus segundo a carne voltou à coluna de fogo. Mas Ele prometeu que viria novamente e habitaria entre Seu povo através do Espírito. E no dia de Pentecostes aquela coluna de fogo desceu e separou-se em línguas de fogo sobre cada um deles. O que estava fazendo Deus? Ele estava separando-Se na igreja, dando a todos aqueles homens e mulheres uma parte de Si Mesmo. Ele dividiu-Se entre Sua igreja exatamente como Ele disse que faria. João 14:16-23: “E Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; o Espírito de Verdade, Que o mundo não pode receber, porque não O vê nem O conhece; mas vós O conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. Ainda um pouco, e o mundo não Me verá mais, mas vós Me vereis; porque Eu vivo, e vós vivereis. Naquele dia conhecereis que estou em Meu Pai, e vós em Mim, e Eu em vós. Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda esse é o que Me ama; e aquele que Me ama será amado de Meu Pai, e Eu o amarei, e Me manifestarei a ele. Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, donde vem que Te hás de manifestar a nós, e não ao mundo? Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém Me ama, guardará a Minha palavra, e Meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.” Ele disse que rogaria ao Pai Que enviaria outro Consolador o Qual já estava COM eles (os discípulos) mas NÃO NELES. Esse era Cristo. Então no versículo vinte e três, falando de Si e do Pai, Ele disse: NÓS viremos. Aí está: “O Espírito está vindo, o Mesmo Espírito de Deus que se manifestou como o Pai, e como o Filho, e ainda se manifestará em muitos”_UM DEUS Que é Espírito. É por isso que nenhum homem jamais pode aparecer e dizer que o homem santo é um papa ou o homem santo é um bispo ou sacerdote. O HOMEM SANTO é Cristo, o Espírito Santo, em nós. Como se atreve a hierarquia declarar que os leigos não têm nenhuma palavra a dizer? Cada um tem algo a dizer. Cada um tem um trabalho, cada um tem um ministério. O Espírito Santo veio no Pentecostes e separou-Se sobre cada um, para que se cumprisse o que Cristo dissera: “Naquele dia conhecereis que estou em Meu Pai, e vós em Mim, e Eu em vós.” João 14:20. O Grande Eu Sou, o Deus Todo-Poderoso, veio como Espírito para encher Sua verdadeira igreja. Ele tem direito de se mover onde quer que Ele queira, e sobre quem quer que queira. Nós não consideramos nenhuns “homens santos” entre nós, mas toda a verdadeira congregação do Senhor é santa, por causa da presença do Espírito Santo. É Ele, o Espírito Santo, que é santo, não a congregação em si mesma. Agora essa é a revelação: Jesus Cristo é Deus. O Jeová do Velho Testamento é o Jesus do Novo. Não importa quanto você tente, você não pode provar que há TRÊS Deuses. Porém é também necessário uma revelação pelo Espírito Santo para fazê-lo compreender a verdade de que Ele é UM. É necessária uma revelação para ver que o Jeová do Velho Testamento é o Jesus do Novo. Satanás entrou furtivamente na igreja e cegou as pessoas para esta verdade. E quando elas foram cegadas para isto, não demorou muito até que a Igreja de Roma parasse de batizar em Nome do Senhor Jesus Cristo. Eu admito que é necessária uma verdadeira revelação do Espírito Santo para ver a verdade sobre a Divindade nestes dias quando nós estamos no meio da perversão de tanta Escritura. Mas a igreja prevalecente e vencedora, está edificada sobre a revelação, por essa razão podemos esperar que Deus revele Sua verdade para nós. Não obstante, você na realidade não precisa de revelação sobre o batismo nas águas. Está aí inegavelmente manifesto. Teria sido possível que os apóstolos por um minuto se desviassem de uma ordem direta do Senhor para batizar no Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo e então serem encontrados em desobediência voluntária? Eles sabiam qual era o Nome, e não há nenhum lugar na Escritura onde eles batizaram de alguma outra maneira a não ser no Nome do Senhor Jesus Cristo. O bom senso diria a você que o Livro de Atos é a igreja em ação, e se eles assim batizavam, então essa é a maneira de se batizar. Agora se você acha que isso é forte, o que acha disto? Qualquer um que não estivesse batizado no Nome do Senhor Jesus tinha que ser batizado novamente. Atos 19:1-6: “E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos, disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. Perguntou-lhes então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no Que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram, foram batizados em Nome do Senhor Jesus. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam.” Aí está. Estas boas pessoas em Éfeso tinham ouvido sobre o Messias que viria. João tinha pregado sobre Ele. Eles eram batizados para arrependimento de pecados, olhando à FRENTE para crer em Jesus. Porém agora era hora de olhar para TRÁS, para Jesus, e ser batizado para PERDÃO de pecados. Era hora de receber o Espírito Santo. E quando eles foram batizados no Nome do Senhor Jesus Cristo, Paulo impôs-lhes as mãos e o Espírito Santo veio sobre eles. Oh, aquela prezada gente de Éfeso eram boas pessoas; e se alguém tinha o direito de se sentir seguro, eram elas. Note quão longe tinham chegado. Elas tinham chegado até o ponto de aceitar o Messias que viria. Elas estavam prontas para Ele. Porém não vê você que a despeito disso elas não O perceberam? Ele tinha vindo e partido. Elas necessitavam ser batizadas no Nome do Senhor Jesus Cristo. Elas necessitavam ser cheias do Espírito Santo. Se você foi batizado no Nome do Senhor Jesus Cristo, Deus o encherá de Seu Espírito. Essa é a Palavra. Atos 19:6, que nós lemos, foi o cumprimento de Atos 2:38: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.” Veja, Paulo, pelo Espírito Santo, disse exatamente o que Pedro disse pelo Espírito Santo. E o que foi dito NÃO PODE ser mudado. Tem que ser o mesmo desde Pentecostes até que o derradeiro eleito tenha sido batizado. Gál. 1:8: “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.” Agora alguns de vocês da unicidade batizam errado. Vocês batizam para regeneração como se ser imerso nas águas os salvasse. Regeneração não vem pela água; é uma obra do Espírito. O homem que pelo Espírito Santo deu a ordem: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome do Senhor Jesus,” não disse que a água regenerava. Ele disse que era somente evidência de uma “boa consciência para com Deus.” Era só isso. I Pedro 3:21: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo.” Eu creio nisto. Se alguém tem quaisquer idéias falsas de que a história pode provar o batismo nas águas de alguma outra maneira além de no Nome do Senhor Jesus Cristo, eu aconselharia você a ler as histórias e descobrir por si mesmo. O que segue é um verdadeiro registro de um Batismo o qual ocorreu em Roma em 100 d.C. e foi reproduzido na Revista TIME de 5 de dezembro de 1955. “O diácono levantou sua mão, e Publius Decius entrou pela porta do batistério. De pé na piscina com água até a cintura estava Marcus Vasca, o madeireiro. Ele estava sorrindo enquanto Publius entrava na piscina chegando até o lado dele. ‘Credis?’ ele perguntou. ‘Credo,’ respondeu Publius. ‘Eu creio que minha salvação vem de Jesus, o Cristo, Que foi crucificado sob Pôncio Pilatos. Com Ele eu morri para que com Ele eu possa ter Vida Eterna.’ Então ele sentiu braços fortes sustentando-o enquanto ele se deixava cair para trás dentro da piscina, e ouvia a voz de Marcos em seu ouvido_‘Eu te batizo no Nome do Senhor Jesus’_enquanto a água fria se fechava sobre ele.” Até o ponto em que se perdeu a verdade (e não retornou até esta última era_isto é, desde Nicéia até a virada deste século) eles batizaram no Nome do Senhor Jesus Cristo. Mas ela voltou. Satanás não pode reter a revelação quando o Espírito deseja dá-la. Sim, se houvesse três Deuses, você poderia muito bem batizar por um Pai, e um Filho, e um Espírito Santo. Porém a REVELAÇÃO DADA A JOÃO foi que há UM DEUS e Seu Nome é SENHOR JESUS CRISTO, e você batiza por UM Deus e somente um. É por isso que Pedro batizou da maneira que fez em Pentecostes. Ele tinha que ser fiel à revelação que era: “Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a ESSE JESUS, a Quem vós crucificastes, Deus O fez SENHOR E CRISTO.” Aí está Ele: “O SENHOR JESUS CRISTO.” Se Jesus é ‘AMBOS’, Senhor e Cristo, então Ele (Jesus) é, e não pode ser outro senão “Pai, Filho, e Espírito Santo” em UMA Pessoa manifestada na carne. NÃO é “Deus em três pessoas, bendita trindade,” porém UM DEUS, UMA PESSOA com três títulos maiores, com três ofícios manifestando esses títulos. Ouça uma vez mais. Este mesmo Jesus é AMBOS, “Senhor e Cristo.” Senhor (Pai) e Cristo (Espírito Santo) são Jesus, pois Ele (Jesus) é AMBOS (Senhor e Cristo). Se isso não nos mostra a verdadeira revelação da Divindade, nada o fará. Senhor NÃO é um outro; Cristo NÃO é um outro. Este Jesus é o Senhor Jesus Cristo_UM DEUS. Filipe um dia disse para Jesus: “Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.” Jesus lhe disse: “Estou há tanto tempo convosco, e não Me tendes conhecido? Quem Me vê a Mim vê o Pai; portanto porque dizes tu: Mostra-nos o Pai? Eu e Meu Pai somos Um.”

Muitos pensam assim “um casal marido  e mulher  “são um.” Porem eu digo claramente: “Não dessa maneira.” Você pode me vê” porem quando esta me vendo nunca poderá ver minha esposa em mim ou comigo, “Então essa unidade é de um tipo diferente, pois Ele disse: ‘Quando vedes a Mim, vedes o Pai’.” O profeta disse que haveria luz no tempo do entardecer. No hino está escrito: “Haverá luz no tempo do entardecer, A vereda para a glória você seguramente encontrará, No caminho para as águas, essa é a luz hoje, Sepultado no precioso Nome de Jesus. Jovens e velhos, arrependei-vos de todo vosso pecado, O Espírito Santo seguramente entrará. A luz do entardecer chegou_ É fato que Deus e Cristo são um.” Não faz muito tempo eu estava falando com um rabino judeu. Ele me disse: “Vocês, gentios, não podem dividir Deus em três pedaços e dá-Lo a um judeu. Nós sabemos que não é assim.”

Eu lhe disse: “É exatamente este ponto, rabino, nós não dividimos Deus em três pedaços. O senhor crê nos profetas, não crê?” Ele disse: “Certamente que creio.” “O senhor crê em Isaías 9:6?” “Sim.” “De quem o profeta estava falando?” “Do Messias.” Eu disse: “Que relação terá o Messias com Deus?” Ele disse: “Ele será Deus.” Eu disse: “Isso é correto.” Amém. Você não pode colocar Deus em três pessoas ou três partes. Você não pode dizer a um judeu que há um Pai, e um Filho, e um Espírito Santo. Ele lhe dirá imediatamente de onde veio essa idéia. Os judeus sabem que este credo foi estabelecido no Concílio de Nicéia. Não é de admirar que eles escarneçam de nós como pagãos. Nós falamos sobre um Deus que não muda. Os judeus crêem isso também. Porém a igreja mudou seu Deus imutável de UM para TRÊS. Mas a luz está retornando ao entardecer. Quão extraordinário é que esta verdade tenha vindo no tempo quando os judeus estão retornando para a Palestina. Deus e Cristo são UM. Este Jesus é AMBOS, SENHOR E CRISTO. João teve a revelação, e JESUS era a Revelação, e Ele apresentou-Se bem aqui na Escritura_“EU SOU Aquele Que Era, Que É e Que Há de Vir, o Todo-Poderoso. Amém.” Se a revelação está além do seu alcance, olhe para cima e busque a Deus para isto. Essa é a única maneira em que você vai alguma vez obtê-la. Uma revelação tem que vir de Deus. Nunca vem por dons naturais humanos, porém por dádiva espiritual. Você pode até mesmo memorizar a Escritura, e ainda que isso seja maravilhoso, isso não servirá. Tem que ser uma revelação de Deus. Diz na Palavra que ninguém pode dizer que Jesus é o Cristo a não ser pelo Espírito Santo. Você tem que receber o Espírito Santo e depois, e só depois, pode o Espírito dar-lhe a revelação que Jesus é o Cristo: Deus, o Ungido. Ninguém sabe as coisas de Deus senão o Espírito de Deus e aquele a quem o Espírito de Deus as revela. Nós precisamos pedir a Deus por revelação mais do que qualquer outra coisa no mundo. Temos aceitado a Bíblia, temos aceitado as grandes verdades dela, mas isto ainda não é real para a maioria das pessoas porque a revelação dada pelo Espírito não está ali. A Palavra não foi vivificada. A Bíblia diz em 2 Cor. 5:21 que temos nos tornado a justiça de Deus pela nossa união com Jesus Cristo. Você entendeu isto? Diz que SOMOS A PRÓPRIA JUSTIÇA DO PRÓPRIO DEUS por estarmos EM CRISTO. Diz que Ele (Jesus) tornou-se PECADO por nós. Não diz que Ele tornou-se pecador, mas tornou-se PECADO por nós para que por nossa união com Ele pudéssemos nos tornar a JUSTIÇA de Deus. Se nós aceitamos o fato (e devemos) de que Ele literalmente tornou-se PECADO por nós através de Sua substituição por nós, então devemos também aceitar o fato de que nós, através de nossa união com Ele, temos nos tornado a PRÓPRIA JUSTIÇA de Deus. Rejeitar um é rejeitar o outro. Aceitar um é aceitar o outro. Agora nós sabemos que a Bíblia diz isso. Não pode ser negado. Mas está faltando a revelação disso. Não é real para a maioria dos filhos de Deus. É apenas um bom versículo na Bíblia. Mas precisamos tê-lo VIVIFICADO para nós. Isso exigirá revelação. Deixe-me mencionar algo aqui que não só surpreenderá você mas também o ajudará. Dificilmente há um estudante que não creia que o Novo Testamento era originalmente na língua grega. Todos os nossos grandes estudantes da Bíblia têm dito que Deus deu ao mundo três grandes nações com três grandes contribuições em benefício do Evangelho. Ele deu os gregos que legaram uma língua universal. Ele nos deu os judeus que nos legaram uma verdadeira religião e um verdadeiro conhecimento de Deus através do Salvador. Ele nos deu os romanos que nos legaram um império unificado com legislação e um sistema de estradas de rodagem. Assim nós temos a religião verdadeira, a língua para expressá-la a muitas pessoas, e o governo e estradas para difundi-la fisicamente. E historicamente falando isto parece ser exatamente correto. E hoje nossos eruditos do grego dizem que a língua grega dos dias da Bíblia é tão perfeita e exata que se um estudante do grego for um refinado e preciso gramático ele pode verdadeiramente saber com exatidão o que a Palavra do Novo Testamento ensina. Mas não é isto somente uma teoria? Isto é verdade? Não é verdade que cada renomado erudito do grego de uma denominação contesta outro estudante de outra denominação, e não é verdade que seus argumentos são baseados em idênticas palavras gregas e idênticas regras de gramática? Certamente é dessa maneira que é. Mesmo lá atrás na Era de Pérgamo, um pouco antes do Concílio de Nicéia em 325 houve dois grandes estudantes, Ário e Atanásio que ficaram travados em combate doutrinário sobre uma palavra grega. Tão intenso e tão universal tornou-se o seu debate que historiadores disseram que o mundo ficou dividido por causa de um ditongo (o som de duas vogais numa única sílaba.) Agora se o grego é tão perfeito, e tão preceituado por Deus, por que houve tal disputa? Certamente Deus não pretendia que todos nós soubéssemos o grego. Hoje mesmo estamos tendo discussões a respeito do grego. Tome por exemplo o livro “A Igreja Paralisada de Cristo Radiografada” pelo Dr. McCrossan. Nele ele apresentava numerosas citações de muitos renomados gramáticos do grego na década de 40, e prova para sua própria satisfação que as inalteráveis regras de gramática grega mostram conclusivamente que a Bíblia ensina que um homem é batizado com o Espírito Santo subsequentemente ao renascimento. Ele também afirma categoricamente que mulheres podem assumir o púlpito porque a palavra profetizar significa pregar. Mas ele convenceu outros estudantes do grego que são tão aptos quanto ele? Jamais. Tudo o que você tem a fazer é ler aqueles estudantes que defendem o ponto de vista oposto e ouvir suas eruditas citações. Agora não somente é verdade o que acabei de dizer, mas vamos um passo mais adiante. Hoje nós temos alguns estudantes que sustentam que os manuscritos originais foram escritos em aramaico o qual era a língua de Jesus e do povo de Seu dia. É sustentado por eles que as pessoas não falavam e escreviam em grego como é tão comumente suposto. E o fato é que nossos historiadores estão divididos sobre isso. Por exemplo, o Dr. Schonfield, um estudioso muitíssimo brilhante, provou a partir de pesquisa, para sua satisfação, que o Novo Testamento foi escrito no vernáculo das pessoas de fala grega daquele dia. Ele levanta uma bela conjuntura para suas opiniões, baseado nos vários documentos à sua disposição. Mas por outro lado nós temos outro renomado estudioso, o Dr. Lamsa, que está convencido que o Novo Testamento foi escrito em aramaico e ele tem nada menos do que o brilhante historiador, Toynbee, para apoiar sua alegação que o aramaico, e NÃO O GREGO era a língua do povo, de modo que parece possível que o Novo Testamento foi primeiro escrito em aramaico. Entretanto, antes de ficarmos preocupados demais com isto, vamos ler tanto a versão Rei Tiago como a tradução pelo Dr. Lamsa. Para nossa satisfação encontramos as palavras em ambas surpreendentemente as mesmas de forma que não há realmente nenhuma diferença em conteúdo ou doutrina. Nós podemos até mesmo concluir que Deus tem permitido estes manuscritos recentemente descobertos e novas publicações de documentos originais já conhecidos chegarem diante de nós para provar a autenticidade do que já tínhamos. E descobrimos que embora os tradutores possam disputar um com o outro, os documentos originais não o fazem. Agora você pode ver que não se pode basear a interpretação no profundo conhecimento dos estudiosos sobre a língua em que a Bíblia está escrita. Mas se você ainda não pode ver isso porque está velado em sua mente pela tradição, aqui está uma última ilustração. Ninguém pode duvidar que os escribas e fariseus e os grandes eruditos do ano 33 d.C. conheciam as exatas leis de gramática e os significados exatos das palavras nas quais o Velho Testamento fora escrito. Mas apesar de todo o seu elevado conhecimento eles falharam em ver a revelação da prometida Palavra de Deus manifestada no Filho. Lá estava Ele descrito desde Gênesis até Malaquias, com capítulos inteiros devotados a Ele e Seu ministério, e no entanto, com exceção de alguns que foram iluminados pelo Espírito, eles falharam inteiramente em vê-Lo. Nós agora chegamos a uma conclusão, conclusão essa que já encontramos na Palavra. Por mais que creiamos em tentar encontrar os mais antigos e melhores manuscritos para obter o melhor registro possível da Palavra, nós nunca conseguiremos o verdadeiro significado dela pelo estudo e comparação das Escrituras, por mais sinceros que sejamos. SERÁ NECESSÁRIA UMA REVELAÇÃO DE DEUS PARA TRAZÊLA À LUZ. ISSO É EXATAMENTE O QUE PAULO DISSE: “AS QUAIS TAMBÉM FALAMOS, NÃO COM PALAVRAS DE SABEDORIA HUMANA, MAS COM AS QUE O ESPÍRITO SANTO ENSINA.” I Cor. 2:13. A verdadeira revelação é Deus interpretando Sua própria Palavra ao vindicar o que está prometido. Agora que ninguém se engane pelo que eu disse e pense que eu não creio na exatidão da Palavra como nós a temos hoje. Eu creio que esta Bíblia é exata. Jesus autenticou completamente o Velho Testamento quando andou aqui na terra e ele foi compilado exatamente como foi nosso Novo Testamento. Não se engane acerca disso, nós temos a infalível Palavra de Deus hoje e nenhum homem se atreva a tirar dela ou adicionar a ela. Mas nós precisamos do mesmo Espírito que a deu, para ensiná-la a nós. Oh, como necessitamos de revelação pelo Espírito. Não precisamos de uma nova Bíblia, não precisamos de uma nova tradução, embora algumas sejam muito boas, e eu não sou contra elas, MAS PRECISAMOS DA REVELAÇÃO DO ESPÍRITO. E graças a Deus que podemos ter o que precisamos, pois Deus quer revelar Sua Palavra a nós pelo Seu Espírito. Que Deus possa, pelo Seu Espírito, começar a nos dar contínua revelação vivificante e prevalecente. Oh, se a igreja somente pudesse obter uma revelação fresca e tornar-se, por ela, a viva Palavra manifesta, nós faríamos obras maiores e glorificaríamos Deus nosso Pai no céu.

LIBERTOS DO PECADO

Apoc. 1:5: “Àquele que nos ama, e em Seu sangue nos lavou dos nossos pecados.” A palavra “lavou” na realidade é “libertou”_“E em Seu sangue nos libertou dos nossos pecados.” Isso não é maravilhoso? Mas você tem mentalidade espiritual? Você compreendeu isto? Foi Seu PRÓPRIO sangue que nos libertou completamente de nossos pecados. Não foi sangue humano. Foi o sangue de Deus. Pedro o chamou de sangue de Cristo. Paulo o chamou de sangue do Senhor, e sangue de Jesus. Não três pessoas, mas UMA pessoa. Aí está essa revelação novamente, UM Deus. Esse Deus Jeová onipotente desceu e fez para Si um corpo por meio do nascimento virginal e habitou nele, para que pudesse ser o sangue de Deus que nos livrasse (nos libertasse inteiramente) de nossos pecados e nos apresentasse imaculados diante Dele com grande alegria. Quer um tipo do Velho Testamento? Vamos voltar ao Jardim do Éden. Quando chegaram as primeiras notícias na glória de que o filho, Adão, tinha se perdido, enviou Deus um anjo? Enviou Ele um filho? Enviou Ele um outro semelhante a nós? Não, Ele PRÓPRIO veio para redimir aquele filho perdido. Aleluia! Deus não confiou Seu plano de salvação a outro. Ele confiou unicamente a Si Mesmo. Deus se fez carne e habitou entre nós e nos redimiu para Si Mesmo. Somos salvos pelo “sangue de Deus”. O Deus Eterno habitou em um corpo mortal a fim de tirar o pecado. Ele tornou-se o Cordeiro a fim de derramar Seu sangue e entrar dentro do véu com ele. Considere isto. Uma vez que é o sangue de Deus, é sangue perfeito; e se o sangue perfeito está nos libertando do poder e servidão e corrupção do pecado, então a libertação é perfeita e completa. Portanto agora nenhuma condenação há. “Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica (nos declara justos). Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu^” Rom. 8:33-34. Aí está, Sua morte nos deu o sangue. O sangue tem nos libertado. Agora nenhuma condenação há. Como pode haver? Não há nada a ser condenado, porque o sangue nos libertou do pecado. Nós estamos livres, inocentes. Não ouça ao homem, ouça à Palavra. Você está liberto pelo sangue. Agora não fique novamente atado pelas tradições e credos e organizações. Não vá se desencaminhar por ouvir àqueles que negam o poder da Palavra e negam que Jesus salva, cura, enche do Espírito Santo e de poder. Vocês são homens de Deus livres, libertos pelo Seu próprio sangue. Se você ainda mantém sua fé em credos e denominações, é certo, pela evidência, que você perdeu sua fé na Palavra.

REIS E SACERDOTES

Apoc. 1:6: “E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” “[Ele] nos fez!” Oh, há certas verdades que precisamos enfatizar. Esta é uma delas. ELE! ELE NOS FEZ! A salvação é obra Dele. Do Senhor vem a salvação. Totalmente por graça. Ele nos redimiu com um propósito. Ele nos comprou com um propósito. Somos reis, reis espirituais. Oh, nós vamos ser reis na terra com Ele quando Ele se assentar em Seu trono. Mas agora somos reis espirituais e reinamos sobre um reino espiritual. Diz em Rom. 5:17: “Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só_Jesus Cristo.” E em Col. 1:13: “O Qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do Seu amor.” Agora mesmo nós reinamos com Cristo, tendo domínio sobre o pecado, o mundo, a carne, e o diabo. Anunciando Sua virtude e glória; anunciando ELE PRÓPRIO, pois é Cristo em nós, operando o querer e o efetuar segundo a Sua boa vontade. Sim, na verdade, mesmo agora estamos assentados nos lugares celestiais em Cristo Jesus. “E nos fez sacerdotes.” Sim, sacerdotes para Ele, oferecendo o louvor espiritual de lábios santificados. Consumindo nossas vidas como um sacrifício suave a Ele. Adorando-O em Espírito e em verdade. Intercedendo e rogando. Sacerdotes e reis para nosso Deus. Não admira que o mundo não nos agrada e somos um povo especial zeloso de boas obras. Fomos recriados Nele para sermos filhos semelhantes ao nosso Pai.

O DEUS VINDOURO

Apoc. 1:7: “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho O verá, até os mesmos que O traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre Ele. Sim. Amém.” Ele está vindo. Jesus está vindo. Deus está vindo. O Profeta está vindo. O Sacerdote e Rei está vindo. O TUDO em TODOS está vindo. Ora, Senhor Jesus, vem cedo. Amém. Ele está vindo. Ela está vindo nas nuvens, nuvens de glória como quando Ele foi visto sobre o Monte da Transfiguração, e Suas vestes estavam brilhando enquanto o poder de Deus O envolvia. E TODO o olho O verá. Isso significa que não é o Arrebatamento. Isto ocorre quando Ele vier assumir seu posto legítimo como Governante Mundial. Isto ocorre quando aqueles que O têm traspassado com seus credos e doutrinas denominacionais prantearão, e todas as pessoas se lamentarão com terror por causa Daquele Que é a Palavra. Esta é a história da revelação de Zacarias 12:9-14. Zacarias profetizou isto cerca de 2500 anos atrás. Está para acontecer. Ouça. “E acontecerá, naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém; e sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para Mim, a Quem traspassaram” Agora, quando o Evangelho volta aos judeus? Quando o dia dos gentios estiver terminado. O Evangelho está pronto para voltar ao judeus. Oh, se eu pudesse apenas lhe dizer algo que está para acontecer bem neste nosso dia. Esta grande coisa que está para acontecer conduzirá para Apocalipse 11 e apanhará aquelas duas testemunhas, aqueles dois profetas, Moisés e Elias, levando o Evangelho de volta aos judeus. Estamos prontos para isto. Tudo está em ordem. Assim como os judeus trouxeram a mensagem para os gentios, da mesma forma os gentios a levarão exatamente de volta aos judeus, e o Arrebatamento virá. Agora, recorde o que lemos em Apocalipse e Zacarias. Ambos vêm logo após a tribulação. A Igreja dos Primogênitos não passa pela tribulação. Nós sabemos disso. A Bíblia ensina isso. Nesse tempo diz que Deus vai derramar Seu Espírito sobre a casa de Israel. É o mesmo Espírito que foi derramado sobre os gentios em seu dia. “E olharão para mim, a Quem traspassaram; e O prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por Ele, como se chora amargamente pelo primogênito. Naquele dia será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megidom. E a terra pranteará, cada linhagem à parte: a linhagem da casa de Davi à parte, e suas mulheres à parte; a linhagem da casa de Natã à parte, e suas mulheres à parte^” e cada uma das casas à parte quando Ele vier nas nuvens de glória em Sua Segunda Vinda. Aqueles judeus que O traspassaram O verão como diz em outra Escritura: “De onde recebeste essas feridas?” e Ele dirá: “Na casa de Meus amigos.” Não apenas será um tempo de pranto para os judeus que O rejeitaram como Messias, mas será um tempo de pranto para os restantes dos gentios que O têm rejeitado como o Salvador deste dia. Haverá choro e pranto. As virgens adormecidas estarão pranteando. Elas representam a igreja que recusou ter azeite (símbolo do Espírito Santo) em suas lâmpadas (símbolo do corpo ou portador do azeite) até que foi tarde demais. Não era que elas não fossem boas pessoas. Elas eram virgens e isso significa uma classe de moral alta. Mas elas não tinham azeite em suas lâmpadas de forma que foram lançadas onde havia pranto e ranger de dentes. Vamos tipificar tudo isto em Gênesis, capítulo 45, onde José encontra-se com seus irmãos no Egito e revela-se a eles. Gênesis 45:1-7: “Então José não se podia conter diante de todos os que estavam com ele, e clamou: Fazei sair daqui a todo o varão; e ninguém ficou com ele, quando José se deu a conhecer a seus irmãos. E levantou a sua voz com choro, de maneira que os egípcios o ouviam, e a casa de Faraó o ouviu. E disse José a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam responder, porque estavam pasmados diante da sua face. E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se. Então disse ele: Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida Deus me enviou diante da vossa face. Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem saga. Pelo que Deus me enviou diante da vossa face, para conservar vossa sucessão na terra, e para guardarvos em vida por um grande livramento.” Agora isso não se compara com Zac. 12 tão belamente? Juntando os dois havemos de entender isto exatamente. Quando José era bem jovem ele era odiado pelos seus irmãos. Por que ele era odiado por seus irmãos? Era porque ele era espiritual. Ele não podia evitar ter aquelas visões, nem podia evitar de ter sonhos e interpretar. Isso estava nele. Ele não podia expor outra coisa a não ser o que estava nele. Portanto, quando seus irmãos o odiaram foi sem motivo. Mas ele era o bem-amado de seu pai. Seu pai era um profeta e entendia. Isso faz um perfeito tipo de Cristo. Deus o Pai amava o Filho, mas os irmãos (escribas e fariseus) O odiavam porque Ele podia curar os enfermos, fazer milagres e predizer o futuro, ver visões e interpretá-las. Isso não era razão para odiá-Lo mas eles faziam, e como os irmãos de José, eles O adiavam sem nenhum motivo. Agora recordem como aqueles filhos de Jacó trataram José. Eles o lançaram numa cova. Eles tiraram a sua túnica de várias cores que se pai lhe tinha dado e tingiram-na com sangue para fazer seu pai pensar que o rapaz fora morto por algum animal. Eles o venderam a certos comerciantes de escravos que o levaram ao Egito e lá ele foi revendido a um general. A esposa do general com falsidade fez com que fosse encarcerado, mas após algum tempo sua habilidade como profeta chamou a atenção de Faraó sobre ele, e foi exaltado à destra de Faraó com tal autoridade que ninguém podia se aproximar de Faraó a menos que passasse primeiro por José. Agora vamos examinar a vida de José enquanto ele estava no Egito, pois é aqui que o vemos como o perfeito tipo de Cristo. Enquanto estava na casa do general ele foi falsamente acusado, punido e encarcerado sem nenhum motivo, exatamente como eles fizeram com Jesus. Lá no cárcere ele interpretou o sonho do copeiro e do padeiro que também estavam encarcerados com ele. O copeiro foi restaurado à vida, mas o outro condenado à morte. Cristo foi preso na cruz, abandonado por Deus e pelo homem. Em ambos os lados Dele estava um ladrão_um morreu, espiritualmente, mas ao outro foi concedido vida. E note, quando Jesus foi tirado da cruz, Ele foi exaltado ao céu e agora está assentado à destra do grande Espírito de Jeová; e ninguém pode vir a Deus senão por Ele. Há UM só mediador entre Deus e os homens, e Ele é tudo que se necessita. Não há Marias ou santos, só Jesus. Continuando com este tipo que encontramos em José, note como tudo que ele fazia no Egito prosperava. Seu primeiro emprego com o general prosperou. Até mesmo a prisão prosperou. Quando Jesus retornar, o deserto florescerá como uma rosa. Ele é o “Filho da Prosperidade.” Assim como nenhuma era jamais prosperou como a do tempo de José, da mesma forma virá um tempo de tal bênção sobre esta terra como o mundo jamais conheceu. Nós podemos, cada um de nós, sentar sob nossa própria figueira e rir e regozijar e viver para sempre na Sua presença. Na Sua presença há abundância de alegrias e à Sua mão direita há delícias perpetuamente. Louvado seja Deus. Agora note, que em todo lugar que José ia eles tocavam a trombeta para anunciar sua chegada. As pessoas gritavam: “Dobrem o joelho diante de José!” Não importava o que o homem estivesse fazendo, quando aquela trombeta tocava, ele dobrava o joelho. Podia ser que estivesse vendendo algo na rua, com seu braço estendido recebendo seu dinheiro, porém ele tinha que parar e dobrar o joelho quando aquela trombeta soava. Se ele fosse até mesmo um artista ou um ator, tinha que parar seu ato e dobrar o joelho diante de José quando sua presença era anunciada com aquele toque de trombeta. E um destes dias tudo a seu tempo ficará quieto quando a trombeta de Deus soar, e os mortos em Cristo ressuscitarem e a manhã eterna irromperem lindo resplendor. Todos dobrarão o joelho então, pois está escrito: “Pelo que também Deus O exaltou soberanamente, e Lhe deu um Nome que é sobre todo o nome; para que ao Nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” Fil. 2:9-11. Mas notem outra gloriosa revelação nesta tipificação de José. José, enquanto estava no Egito, foi-lhe dado uma noiva gentia e através dela ele recebeu uma família de dois filhos, Efraim e Manassés. José pediu a seu pai para abençoar os dois rapazes. Ele colocou-os em frente a Jacó de forma que Manassés, o primogênito ficasse à direita de Jacó e Efraim à esquerda. Quando Jacó estava para abençoá-los ele cruzou suas mãos de forma que a mão direita caiu sobre o mais novo. José protestou: “Assim não, pai, o primogênito é este à sua direita.” Mas Jacó disse: “Deus cruzou minhas mãos.” Aqui em figura nós vemos que a bênção que pertencia ao primogênito (o judeu) foi entregue ao mais novo (o gentio) através da cruz (mãos cruzadas) do Senhor Jesus Cristo. A bênção chega através da cruz. Gál. 3:13-14: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.” A bênção de Abraão chegou através da cruz para os gentios. Os judeus rejeitaram a cruz; portanto, Jesus tomou a noiva gentia. Agora voltando à história de José encontrando-se com seus irmãos. Você se recorda que nem todos os irmãos vieram. José sabia disso e insistiu que todos os irmãos aparecessem diante dele, ou ele não poderia se dar a conhecer a eles. Finalmente eles trouxeram o que estava faltando, o pequeno Benjamim. Foi o pequeno Benjamim, o irmão germano de José, que incendiou sua alma. E quando nosso José, isto é, Jesus, vier às pessoas que têm guardado os mandamentos de Deus e que têm voltado para a Palestina, Sua alma se incendiará. O pequeno Benjamim tipifica os 144.000 israelitas provenientes de toda terra que têm voltado para a Palestina para sua redenção. Eles se encontrarão lá prontos para receber Aquele, ao Qual conhecer corretamente é eterna Vida. Eles dirão: “Este é o nosso Deus por Quem temos esperado.” Então eles verão Aquele a Quem traspassaram. E eles chorarão desalentados: “De onde vieram estas horríveis feridas? Como isto aconteceu?” E eles prantearão e chorarão, cada família à parte, cada qual à parte na agonia da dor. Agora onde estará a Igreja Gentia enquanto Jesus está dando-Se a conhecer aos Seus irmãos? Recorde que a noiva de José com os dois filhos estava no palácio, pois José tinha ordenado: “Que todos me deixem; façam-nos todos saírem de diante de mim.” Portanto a noiva gentia estava escondida no palácio de José. Aonde irá a Igreja Gentia no arrebatamento? Para dentro do palácio. A noiva será retirada da terra. Ela será arrebatada antes da grande tribulação, a encontrar seu Senhor nos ares. Por três anos e meio enquanto a ira punitiva de Deus é derramada, ela estará na grande Ceia das Bodas do Cordeiro. Então Ele retornará, deixando Sua noiva na “casa de Seu Pai,” enquanto Se dá a conhecer aos Seus irmãos. Neste mesmo tempo, o pacto anticristão que os judeus fizeram com Roma será quebrado. Roma e seus aliados então enviam suas tropas para destruir todos os judeus tementes a Deus e fiéis à Palavra. Mas enquanto eles vêm contra a cidade para destruí-la, aparecerá nos céus o sinal da vinda do Filho do Homem com seus poderosos exércitos para destruir aqueles que andam destruindo a terra. Com o inimigo desbaratado, Jesus então vem e apresenta-Se aos 144.000. Tendo visto Seus poderosos atos de salvação, eles chegaram a conhecer Seu poder. Mas também ao verem Suas feridas e saberem que eles O tinham rejeitado até aquele momento, os faz chorar na agonia do terror e temor, assim como fizeram seus irmãos de outrora quando estavam diante de José, tendo forte medo de que fossem mortos. Mas como José disse: “Não fiquem zangados com vocês mesmos. Está tudo bem. Deus estava em tudo isto. Ele fez isto para conservar a vida”. Da mesma forma Jesus expressará paz e amor para eles. Por que os judeus rejeitaram Jesus? Deus estava em tudo aquilo. Foi a única maneira pela qual Ele podia trazer à luz a noiva gentia. Ele morreu na cruz para conservar a vida da Igreja gentia. Agora estes 144.000 não estão na noiva. Em Apoc. 14:4 eles são chamados virgens e seguem o Cordeiro para onde quer que vai. O fato de que eles não têm se contaminado com mulheres mostra que são eunucos (Mat. 19:12). Os eunucos eram os guardas das câmaras nupciais. Eles eram servidores. Note que eles não se assentam no trono mas estão diante do trono. Não, eles não estão na noiva, mas estarão no glorioso reino milenar. Nós então vemos que quando estes últimos de Israel tiverem sido unidos em amor ao Senhor, e o inimigo tiver sido destruído, Deus preparará Seu santo monte. Seu novo Jardim do Éden destinado à noiva e aos servidores Dele e dela para a lua-de-mel milenar sobre a terra. Porquanto Adão e Eva estiveram no jardim e não terminaram os mil anos, agora Jesus nosso último Adão, e Sua Eva (a Verdadeira Igreja) cumprirão todo o plano de Deus. Oh, como a Bíblia se repete. A cena de José e seus irmãos está para se repetir, pois Jesus virá em breve. E ao deixarmos o tipo de José, há mais uma coisa que eu quero trazer à sua atenção acerca deste tempo do fim. Você recorda que enquanto José estava diante de seus irmãos, quando Benjamim não estava com eles, ele falava através de um intérprete embora soubesse bem o hebreu. Ele falava aos seus irmãos em outra língua. Você sabe que a primeira Era Gentia (a cabeça de ouro, a Era Babilônica) acabou com uma mensagem em línguas escrita numa parede? Esta era vai acabar da mesma maneira. A abundância de línguas no dia de hoje é mais uma prova de que o Tempo dos gentios terminou e Deus está retornando a Israel. Ele breve vem. O Alfa e o Ômega, o Profeta, Sacerdote e Rei, o Tudo em Todos, Senhor Deus dos Exércitos, breve vem. Ora, Senhor Jesus, o Único Deus Verdadeiro, vem cedo!